5h46

Já havia amanhecido quando uma de nós lembrou que tínhamos planejado uma viagem para aquele feriado deste ano. Ao invés da viagem, nós estávamos deitadas na cama lembrando das fases, dos amores platônicos e dos planos frustrados. Nós três, ali, deitadas com lembranças e expectativas para o futuro, enquanto assistíamos o céu mudar de cor. Eu de toalha, entre elas. Um detalhe que mostra intimidade e relembra que o relacionamento nasceu há mais de sete anos. A viagem não aconteceu. A conversa foi que rendeu e renderia em qualquer cenário ou situação. Os planos de pegar um avião e ir pra uma praia qualquer foram adiados. No entanto, o ritual ‘noite do pijama’ estava de pé desde quando, ansiosas, dormíamos juntas pra ir também juntas para o primeiro dia de aula. Ouvimos alguns pássaros cantarem e contamos uma ou outra piada interna. E a palavra segurança me veio à cabeça, definiu aquele momento e encheu meu coração de gratidão.

Lembrei que gosto de observar a geração dos meus sobrinhos. Saber quem são os amigos dos compromissos deles com 4/3 anos de idade. Até eles alcançarem a minha idade, muitas mudanças vão ocorrer. As mais diferentes pessoas vão entrar e sair da vida deles, às vezes, eles nem irão perceber. E existirão as pessoas deles. Aquelas que vão entrar e nunca mais irão sair, mesmo que fiquem distante fisicamente. Estarão presente, mesmo que do outro lado do continente, nos momentos únicos da vida deles. Nem sempre serão as amizades feitas na infância que irão durar, sorte a deles se forem, no entanto, poderão acontecer em qualquer fase da vida e eles identificarão, como eu reforcei naquela madrugada as minhas pessoas.

Eu já fui e voltei tantas vezes. Elas sempre estiveram, estão e eu faço o possível pra que a vida deixe estar. No fim das contas, não são os anos que realmente contam. O tempo nos tornou íntimas, mas a cumplicidade, o compromisso e o desejo de estar presente é que firmam e eternizam os verdadeiros amigos. Lealdade é atualizar o outro dos seus sonhos, bem dito por Carpinejar. Adormecemos e eu rascunhei pra atualizar.

“Sometimes I feel like throwing my hands up in the air
I know I can count on you”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s